:: Quando a dor vem me visitar ::

Aquela dor que aperta o peito sem explicação, contra a razão, pode ser Deus confrontando o meu próprio prazer, minha insaciável satisfação naquelas pequeninas coisas que tanto amo, mas que passam e, porque passam, não deveriam possuir meu coração.

 

Sempre que a dor vem e me visita, astutamente me fita os olhos e, sem pedir licença, como quem zomba, questiona: é nessas pequeninas coisas que você ousa colocar sua esperança?

 

A dor me mostra que algo está errado: 

que não foi pra isso que eu fui criado.

Caio em mim. Me esvazio.

Saio de mim. Me doo.

Não me pertenço: sou do meu Amado.

Nada possuo: mas Ele é meu.

 

Feliz o homem que sente dor.

Feliz o finito que é confrontado, e confortado,  pelo Eterno.

Feliz o órfão que é feito filho,

Feliz o filho de um Pai materno.

Feliz o amigo, antes servo.

Feliz o pecador na cruz liberto.

-Mesmo na morte, ressurreto!

 

Deus colocou a eternidade no coração do homem.

Feliz o homem que coloca o coração no Deus eterno.

Pois onde estiver o seu tesouro, aí estará o seu coração.

 

Por Fernando Khoury

Anúncios

Um comentário sobre “:: Quando a dor vem me visitar ::

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s