:: Borboletas ::

Às vezes a gente tem pressa.
Pressa pra vida
Pra recuperar o tempo perdido.
Vontade de poder voltar atrás e fazer diferente.

Mas mesmo afogado em meio ao turbilhão dos pensamentos irrequietos,
Sinto Sua brisa chegar…
E sua doce voz – que terna voz! –
Faz minhas amareladas folhas,
que no Outono de mim caíram,
Começarem a voar:

– Calma!
Olhe para o meu jardim, aprecie essas lindas borboletas.
Você ainda não vê o que Eu vejo:
O tsunami da mudança começou hoje, no suave e delicado movimento do balançar das leves e matizadas asas de uma dessas minhas pequeninas borboletas.

– Calma!
Existe um colorido que pode ser perdido.
Uma beleza na vida
Que pode passar despercebida,
Enquanto a mudança não vem.

– Calma!
O passo mais importante você já deu:
Você já virou as velas da embarcação.
Agora é navegar com calma,
E contemplar o mar da vida em sua indefinição.
Eu sou seu Mestre, seu Capitão.
Confia em mim,
E espera…
O meu vento soprar na nova direção.

 

Por Fernando Khoury

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s